quarta-feira, 11 de janeiro de 2023

Dias de Tormenta

“Surfcasting”

Boas pessoal!

Este tem sido um Inverno à antiga, com mares fortes, vento e chuva, coisa que muitos já não estavam habituados, são elementos da Natureza que fazem falta apesar de alguns danos que possam causar em algumas zonas…

 No que diz respeito às minhas jornadas de pesca não tenho assim nada de especial para contar, apesar de algumas investidas, tenho escolhido mal os dias e os locais para pescar, onde eu quero ir o mar não me deixa pescar à vontade e então para não andar a gastar gasóleo e a fazer kms em vão tenho ficado por outras paragens mais perto de casa só para esticar as canas e “treinar”, esperando sempre que algum milagre aconteça, mas os milagres não querem nada comigo 😆

Há uns dias atrás em que a Costa Sul foi abençoada por umas boas tormentas, aceitei o convite de um velho amigo para irmos esticar as canas e ver se andavam por lá alguns peixes aventureiros, logo de início e antes de nos fazermos ao caminho verificamos que o mar ainda era muito apesar da descida que as previsões apontavam.


Mesmo assim decidimos ir para onde tínhamos pensado e se desse dava se não desse só nos restava arrumar o material e voltar para casa, ao início ainda pescamos bem apesar do vento forte que se fazia sentir na nossa cara, mas com o avançar da maré o mar não desceu como prevíamos e a corrente lateral ganhou força com a enchente, o que impedia as pescas de se fixarem, até mesmo com chumbadas de garras por vezes o meu camarada tinha dificuldades em mantê-las no sítio, para ajudar à festa começou a entrar algas enormes que trazidas pela forte corrente faziam as pescas encostarem a terra e a uma dada altura decidimos que o melhor que fazíamos era arrumar tudo e dar à sola porque nem tão cedo aquilo iria melhorar e assim foi…


Poucos mas bons como se costuma dizer, esta foi a minha conta e foram tirados enquanto o mar ainda deixava pescar…

O meu camarada desta jornada foi o Manuel Mestre mais conhecido por “Necas” é um amigo de longa data e já nos conhecemos há cerca de 30 anos, ao longo da vida o destino tem-nos cruzado em vários caminhos com algumas paixões em comum, no início dos anos 90 foram as ondas ele no surf e eu no bodyboard, uns anos mais tarde foi a columbofilia ele pela parte do avô e eu pelo meu tio, e agora é na paixão pesca que nos encontramos mais uma vez, entretanto já fizemos mais uns lançamentos juntos mas nada de mais, valeu a companhia que é do melhor…


Bom, mas apesar de tudo e de nem sempre o peixe aparecer, já na apanha da maré sai sempre qualquer coisa, umas vezes mais e outras menos, neste dia ainda apanhei meia dúzia de lingueirões…

À vinda para terra parei ali num cantinho e ainda tive tempo de apanhar uns berbigões misturados com umas ameijoinhas

Um dia destes a passear aqui na Ria tropecei em dois polvos que tiveram de vir comigo, na altura nem me lembrei de tirar uma foto aos maganos, mas assim que os descongelei levaram logo com o flash 😆

E por falar em polvos, um gajo também tem de comer alguma coisa, atão 😂

Bom pessoal por hoje é tudo, o peixe foi pouco mas não queria deixar de registar aqui este dia que até foi bem passado e em boa companhia, tal como disse no início da minha temporada, a fé não era muita e já já está o Inverno passado aqui no Sul do Sul, isto agora é num abrir e fechar de olhos que se instala a Primavera.

Haja saúde e até à próxima.

 

10 comentários:

  1. Bonitos Sargos e para melhorar ainda mais, mais uma daquelas aventuras relatadas.

    Nas minhas investidas de inverno até ao final do ano que passou não dei com nada digno de registo, apesar dos mares de inverno que temos tido, na minha opinião pessoal tem faltado algo mais, águas mais frias trazidas pelas nortadas, que pelos vistos chegaram nas últimas semanas de dezembro e agora nestas primeiras de janeiro deste novo ano.

    Agora sim já comecei a sentir uns robalos, por isso nada como ir à procura de umas noites geladas de frio mas costas.

    Obrigado por mais este momento de literatura, com peixe, petiscos e acima de tudo, pela paixão por este nosso mundo que tão bem demonstras através da escrita.

    Forte abraço.😉

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou eu o Miguel Horta Pedro, não percebo porque é que fica anónimo.😅

      Forte abraço.

      Eliminar
    2. Pela escrita pensei que podias ser tu Miguel :)
      Não deves ter sessão iniciada no Google e fica registado como anónimo, ou então publicas com a opção de anónimo sem te aperceberes.... Abraço

      Eliminar
  2. Viva!

    Mesmo que a pesca não tenha sido de feição, obrigado por mais um relato! Este ano tem havido um defeso natural, o que até é bom, ao menos a costa por aqui não tem estado cheia de aparelhos como é habitual nesta altura. O mar ainda deu tréguas um par de vezes e lá deu para ir fazer uns lançamentos, já deu para fazer o upgrade da gaivota para as tainhas pelo rabo, com uma baila pelo meio.

    Grande abraço e tudo a correr bem!
    Filipe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Filipe!
      É verdade, este ano o defeso natural tem feito jus ao seu sentido, sim claro , não deixa de ser bom, a longo prazo beneficiaremos todos com o que tem acontecido este ano, e se essa malta dos aparelhos e redes não conseguir melhor ainda ;)
      Hahahaha tu andas sempre nisso, bom agora ao menos já foi peixe mesmo que não seja o que pretendes, para a próxima já vem os Robalos ;) é preciso é calma...
      Obrigado pelo teu comentário Filipe, um abraço e força aí.

      Eliminar
  3. Antes de tudo quero deixar um abração e votos de um bom Ano para ti e para os teus.
    E finalmente temos um Inverno para mexer os fundos e meter água nos lençóis freáticos e albufeiras.
    Quanto á pesca é como dá e não como se quer mas isso tu sabes melhor que ninguém, já esses passeios pela ria vão sempre dando para dar ao "serrote".😂😂😂
    Saúde da boa amigo

    ResponderEliminar
  4. Bom Ano Pedro,
    Quando o vício é muito e as oportunidades são poucas, um gajo tem que aproveitar as janelas de oportunidade possíveis e pelo jeito, ainda deu uns sargos bons!:)
    Aqui por Sintra, o mar não dá descanso e deu para aproveitar uma "janela" para em 4h apanhar dois robalos (um com 1,2K e outro de 0,6K) é o que se pode!...
    Esse mar do Algarve, bruto, é o que gostaria de ter por aqui e mais para Norte, o pessoal diria que era "um mar de putas" - passe a brincadeira:), cada qual tem que se amanhar com o que tem! Espero que 2023, corra melhor!
    Um abraço,
    José Carlos Oliveira

    ResponderEliminar
  5. Ai Pedro, Pedro Lobão, não sei que te diga?!?! Com um mar desses e as tuas iscadas, dás com esses peixes, olha ao menos não foi chibo...
    O que vale é que ainda tiveste ai com o Necas e a coisa ainda se compos melhor... :)
    A RIA é que safa a gente, o melhor é levar as canas para lá, mas aquelas "made in china", dão uma pica desmarcada... lol
    Afinal também tropeças nos polvos, não precisas de ir apanhar o barco da carreira... lol
    Vá, anda lá, ainda vais fazer umas pescas desmarcadas esta temporada, nem que seja lá mais para NORTE ao pé do JOÃO...

    Forte abraço e aperta com eles

    ResponderEliminar
  6. Comé grande Lobo..tanto pediste que até a barraca está a ir abaixo com o Inverno...kkk. contra tudo ainda fizeste uns belos peixes e petiscos meu amigo. Aproveita home que passa rápido 😀💯💪 Aquele abração dos grandes e carga neles

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comé Luisão :)
      Porrra ja viste isto, epá um Inverno à antiga sim, mas o mar podia dar umas abébias de pelo menos dois dias em cada três semanas para a malta ir lá à tal zona fazer umas pescas da areia, agora assim estou lixado :(
      Ai passa passa, daqui nada passou e depois chapéu :(
      Obrigado meu amigo, um grande abraço e força aí nesses monstros...

      Eliminar