domingo, 31 de março de 2013

Sargos da Pascoa

Boas pessoal!
Na véspera do Domingo de Pascoa o mar subiu e a ondulação aumentou até aos 4m com bastante força. Em alguns pesqueiros era impossível pescar e em outros muito arriscado, decidi então fazer uma pesca aos sargos e procurar um pesqueiro que fosse abrigado mas ao mesmo tempo que o mar fizesse um pouco de “rabujo”
A técnica desta vez foi a chumbadinha e embora não seja a minha especialidade nem a preferida ainda consegui tirar uns sargos misturados com umas safias.

 O dia começou bem cedo com uma paragem para um cafezinho e às 6h da manhã estava a chegar ao pesqueiro, quando vejo três artistas com os braços no ar, pensei logo “já tou fdxxx” levanta-se um gajo às 5h da manhã para apanhar lugar no pesqueiro e agora fico aqui entalado com estas três arvelas que compram um carro para passear na cidade e depois querem vir à pesca para a Costa Vicentina… “épa e tal ficamos ali presos na areia não dá para dar uma ajudinha” perguntei logo de onde é que eram e depois de me dizerem que eram de Portimão disse que sim e acrescentei logo que se fossem do Alentejo para cima ficavam apeados, pois uma vez ajudei uns gajos lá de cima e nem à merda me mandaram… Tirei um cabo que levo sempre comigo para alguma eventualidade e passados 5 minutos estavam safos, eu queria ver se não fosse o Lobo…




Depois de desenrascar o pessoal segui caminho e chegado ao pesqueiro montei o material nas calmas e comecei a pescar, o peixe não era muito mas ia pingando um ou outro, e como não tenho hábito pescar com engodo fui ficando entretido à espera que entrasse algum peixe no pesqueiro, no final ainda rendeu quase 6Kg entre sargos e safias, peixe na bitola das 400/500g e à hora do almoço dei por terminada a faina e arranjei dois para assar aqui em casa…



 A primavera está aí e bem bonita para minha felicidade, falo por mim porque mais importante que o peixe é a Natureza que envolve a pesca, os pesqueiros estão minados de flores e ficam bem mais agradáveis e também os acessos aos mesmos, mais uma vez sublinho que a minha paixão pela pesca na Costa Vicentina não é só o peixe mas tudo o que envolve este magnifico paraíso longe dos grandes centros urbanos.
Um abraço a todos os leitores deste espaço.


terça-feira, 26 de março de 2013

Procurando alternativas...

Surfcasting:
Olá amigos…
Nos últimos dias o tempo para a pesca tem sido pouco e as condições para esta semana não são nada animadoras, para spinnar é quase impossível e então há que tentar um surfcasting ou alguma pesca de falésia…
Estes dois foram enganados ao surfcasting  numa noite em que o vento na cara fez questão de estar presente, o mais pequeno ainda foi devolvido mas coitado ficou tão mal tratado que acabou por sucumbir no areal, os sargos ainda saíram três pequenos mas foram devolvidos…
Vai ser mais uma semana de boas marés e sem se poder quase pescar, enfim é o defeso natural a falar mais alto, há que ter paciência e esperar por dias melhores…
Saúde da boa.



domingo, 17 de março de 2013

Não tem escamas mas pelo menos não foi chibo...


Boas pessoal!
A tão esperada acalmia na Costa Norte chegou para durante alguns poucos dias podermos usufruir do que mais gostamos de fazer, o fim do defeso do Sargo também chegou para aqueles que praticam a pesca dirigida a esta espécie, no meu caso o vício são os Robalos e foi a eles que me fui…
O mar deixou pescar em spots onde este inverno ainda não tinha tido oportunidade de lá ir, mas a coisa não correu lá muito bem para tantas investidas que fiz, algumas na companhia do Gavião Manel…


Este não tem escamas, mas também não é chibo :) tinha ido fazer o aceio da tarde e já estava atrasado para o jantar que tinha combinado com o Manel quando esta Lebre me cruza o caminho e patúmm!!! Quando já nada se previa matei o chibo deste dia com esta lebre que com certeza vai dar uma boa feijoada de lebre…



Nestes dias e entre alguns “mikis” devolvidos este ainda foi o único que veio para casa…



Os peixes não mas os momentos em que pescamos nos mais diferentes cenários ficam-nos para sempre na memoria, e acho que é por isso que sou viciado em pescar na Costa Vicentina onde o cheiro do mar misturado com as estevas e o frio das pedras nos spots mais inóspitos e selvagens me fazem sentir bem longe de tudo e todos...
Um abraço.

quinta-feira, 14 de março de 2013

O tempo abriu e o Robalo caiu


Spinning:
Viva pessoal!
Depois de vários dias sem poder pescar devido ao mau tempo que se fez sentir aqui no sul, lá consegui voltar à faina. O mar está a cair o tempo está bom e eu com o sangue a ferver para pregar umas boas varadas que até zune…

Ontem à noite fiz uma pequena investida com o amigo Cirilo mas a coisa não correu lá muito bem, apesar do frio o vento não estava nas previsões o que dificultava o lançar das amostras, o peixe também não apareceu e demos por terminada a sessão…
Vim para casa nas calmas e orientar aqui um material e tal fui para a cama às 3h e às 5h estava de pé já pronto para uma nova investida num outro spot.
Fiz o final da noite o raiar do dia e pouco mais estava a pesca terminada, desta vez a coisa correu melhor e ainda de noite tirei um peixe que acusou 2,200Kg.
Aproveitem para atacar que a bonança está aí…
Um abraço e até breve. 


sábado, 9 de março de 2013

A Burra e o velhaco, a noite da vingança...


Surfcasting:
Boas amigos e leitores do blogue.
Como toda gente sabe o tempo não tem andado convidativo para a faina, no fim-de-semana passado numa autêntica maratona de spinning com os "Gaviões do mar" que apesar das condições fantásticas foi um desastre, desde então que não ia para o mar. 

Ontem depois do almoço reparei que o vento era pouco aqui na zona e achei estranho, pois as previsões eram de vento forte e chuva e não era esse o cenário que se apresentava, fui espreitar o mar e gostei do que vi, lembrei-me de um spot que com aquelas condições talvez conseguisse pescar, ao mesmo tempo lembrei-me que era das poucas vezes que as previsões falhavam para melhor.

Estava na altura de tirar o pó do material de surfcasting…
 Vim a casa preparei o material para ir fazer o final de tarde princípio da noite e lá vai ele que se faz tarde.
Quando chego ao local vi que o mar estava perfeito mas tinha força, só que já lá estavam dois pescadores de canas armadas, foi então que passei ao plano B, vou para outro pesqueiro que fica 200m ao lado.

Cheguei lá montei as canas com 180g de chumbada e “vá padrada lá pa dentro” na primeira hora nada, depois começaram a aparecer os sargos que apesar de pequenos estavam magros e foram devolvidos, mais tarde a coisa mudou de figura os sargos desapareceram e dei por mim com a linha laça toda virada para a direita, estico a linha e senti logo que lá estava um peixe bom, aos poucos e com calma saí o Robalo cá para fora… na meia hora seguinte saem mais dois robaletes de 500g que foram devolvidos…passou mais um pouco e vejo uma das canas a bater com bastante força e a levar fio, recupero até à borda de agua sem problemas mas assim que o peixe sente a pouca profundidade arranca outra vez e lá fui eu a passear atrás dele praia fora até o bicho se render e uma onda com mais força ajudou-me a cobrar o peixe, era uma linda e bela Dourada, passado 1h dei por terminada a pesca pois o vento já apertava de novo e não tinha espaço para estar, o mar dos últimos dias tem comido metros de areia.

Para quem não estava a fazer contas
 de pescar nestes dias até não correu mal, um Robalo com 3,200Kg e uma Dourada com 3,800Kg que é a minha maior até à data.
A vingança de tantos chibos estava feita.
Cumprimentos a todos…


A Burra e o velhaco