quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Insistir antes de Desistir

“Spinning”
 Boas pessoal!
Esta foi uma semana de indecisão, a cada actualização as previsões diziam uma coisa diferente, era chuva; era temporal; era vento, era isto e aquilo, mas aqui na minha zona sul tudo não passou de meras previsões, até vos digo mais; quase que chovia…

Bom, então com isto tudo decidi ir dar um passeio a um sítio que não ia há muito tempo, aproveitava a viagem para fazer uma maré de marisco (carcanholas=ostras) que costuma haver ali numa zona da Ria e depois fazia mais meia dúzia de kms e rumava à Costa para um spinning ao final da tarde/início da noite, às vezes até aparecem por ali uns robalotes…


Logo de início ainda tive uns ataques falhados que penso que fossem bailas que às vezes andam por ali, os lançamentos eram complicados por causa do vento mas eu já sabia que ia ser assim e por isso não me podia queixar, queria apenas aproveitar para fazer uns lançamentos e curtir ali um pouco do contacto com o Mar, para além disso já tinha apanhado uma boa “maxeia” de carcanholas para garantir o petisco.

Já mais tarde e com a noite instalada os lançamentos sucediam-se uns atrás dos outros mas sempre nas calmas, ainda pensei em desistir e vir embora mas não, fiz uma paragem para comer uma bucha e uma garrafinha de vinho que tinha levado e voltei a insistir, a certa altura enquanto recuperava pareceu-me sentir algo a tocar a amostra, parei por instantes e assim que recomeço quando dei por mim tinha a cana dobrada, “Élááhhhh assim tá bem” disse eu em voz alta, um velhaco teimoso e cheio de energia cabeceava forte e pedia-me para abrir um pouco o drag, mas nisto começou a nadar na lateral e como ali não havia pedras e tinha espaço ainda caminhei com ele sem apertar muito, tive oportunidade de sentir bem este peixe que a pouco e pouco se rendeu às evidencias e veio se estender aos meus pés…


Foi uma alegria do caraças quando meti o velhaco em seco, sabia que ali podia ter a sorte de apanhar alguma baila boa ou um robalote kileiro mas não estava à espera de apanhar um peixe destes com aproximadamente 75cm e 4,6kg.
Isto do spinning é um vício lixado, acho que se um dia pudesse construía um viveiro de Robalos numa piscina de ondas para passar o resto da vida a lançar amostras e cravado neles até ao pescoço 😂


Material utilizado
Cana:  Cinnetic Crafty Sea Bass CRB4 3m
Carreto:  Cinnetic Cautiva Devil 4500
Linhas: multi  RAYBRAID 0,18 com terminal 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificial: Crafty Minnow 150F (cor nº6)



A tal paragem para repor energias, uma conserva de lulas em tomatada, um gajo tem de comer alguma coisa, atão…


Para além do peixe ainda trouxe um saco de carcanholas, vieram logo lavadas e escovadas com água do mar.

Bom pessoal por hoje é tudo.
Agasalhem-se bem porque isto parece que vem aí mais frios, é assim é tempo dele.
Saúde e força aí.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Ano Novo, Spot Novo

“Spinning”
Boas pessoal, esta tem sido uma temporada em que eu quase não tenho feito spinning, não por falta de motivação mas sim porque eu gosto de umas condições muito alinhadas para a prática desta modalidade e nem sempre elas se conjugam a meu gosto, por isso tenho optado mais pelo surfcasting e depois lá está, também nem sempre me “compensa” programar jornadas para longe de casa…


Bom mas neste dia achei que estava tudo alinhado e decidi fazer uma investida ao spinning num laredo que nunca lá tinha pescado mas que já conheço há bastante tempo e ando sempre de olho nele, pensei que podia sentir ali algum Robalo malandreco a atacar as minhas amostras, aquilo até estava com boas condições e aos poucos fui cobrindo a zona com vários lançamentos e sempre com cuidado a ver onde punha os pés, pescar nestes sítios à noite tem os seus riscos, o primeiro peixe que ferrei pensei que fosse um matulão teimoso, pois vinha ferrado de lado e a corrente puxava para fora junto a umas pedras que sobressaiam à tona de água, o outro já saiu mais de boa vontade, havia actividade no pesqueiro com vários robalinhos sem medida a atacarem o artificial, ainda libertei três e tive talvez mais uns cinco ataques que me pareceram de peixe pequeno, o frio que até cortava foi a minha companhia a tempo inteiro, claro que no final aqueci ao subir a falésia, foi uma boa aposta pescar aqui e logo na primeira vez e safar dois Robalos porreiros…


As duas capturas da noite, que saudades que eu tinha de apanhar um Robalo a corricar.


Material utilizado
Cana:  Cinnetic Crafty Sea Bass CRB4 3m
Carreto:  Cinnetic Cautiva Devil 4500
Linhas: multi  RAYBRAID 0,18 com terminal 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificial: Crafty Minnow 150F (cor nrº3)



Bom mas depois do peixe arrumado era tempo de confortar o estômago, uma carne no forno com batata-doce e um copo de vinho caiu que foi uma prazeria do caraças, um gajo tem de comer alguma coisa 😋


A seguir para amaciar a digestão, um 12 anos com frutos secos 😉


No dia seguinte um sol quentinho para me vingar do frio que rapei à noite…


Aproveitei para dar ali uma limpeza naquilo que até metia nojo.
Nos dias de hoje muita gente sabe o preço desta cana ou daquele carreto, mas pelos vistos são poucos os que sabem quanto vale a Natureza.
Saúde e força aí pessoal.