quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Cinnetic a bombar


“Spinning”
Boas amigos!
Um dia em que as previsões apontavam para uma descida de mar, combinei com o Gavião Sílvio e fomos fazer uma jornada de spinning aos Robalos. Eu cheguei antes do Gavião ao spot e comecei a apalpar a área, passado pouco tempo tiro o 1º peixe, a coisa até nem começava mal e pouco depois o Sílvio chegou e sem perder tempo começou a varejar a sua Crafty Sea Bass, também ele tirou o seu 1º peixe e pouco tempo depois tira mais um e quando passava por mim para ir guardar o peixe era a minha vez de ferrar o meu 2º peixe… Tínhamos dois peixes cada um e estávamos satisfeitos pois isto nos dias que correm não se pode pedir muito.
Continuamos a pesca e o Sílvio tira mais dois a queimar a medida que foram devolvidos e a partir dai sucederam-se uma serie de ataques falhados. Com o passar do tempo deixamos de sentir peixe e demos por terminada esta sessão….
 Procuramos um sítio sossegado para pernoitar, comemos uma bucha e fomos descansar.




No dia seguinte aproveitamos para secar o material e descansar. A previsão apontava para uma subida de mar e tínhamos de procurar outro spot para uma 2º sessão.
Antes da pesca aproveitamos para aquecer alguma coisa para comer e fizemos um café quentinho que soube mesmo bem. Fizeram-se horas de atacar e lá fomos nós.


Uma vinhaça para acompanhar o jantar não falta...


Um caldo verde quente e uns panados para aconchegar o estômago 


Eu fui o primeiro a ser surpreendido com um ataque de uma bonita baila que por momentos me fez acelerar o batimento cardíaco, a magana vinha ferrada de lado e enganou-me bem pois pensava que tinha lá um valente Robalo, quem já ferrou peixe de lado sabe do que estou a falar…
Passados alguns minutos tenho um ataque falhado e logo a seguir foi a vez do Sílvio ferrar também ele uma bonita baila.
A seguir sentimos mais alguns peixes que não ferraram e a mim ainda me calhou uma escama XXL…
Algum tempo depois demos por terminada esta sessão.
Não capturamos grandes exemplares mas foram umas sessões de spinning em que sentimos bastante actividade.
Amigos e leitores, um abraço e bons lances.


Material utilizado
Canas:  Cinnetic Crafty Sea bass 2,70m
Carretos:  Cinnetic Cautiva 4500 & Crafty Black ss 4000
Linhas: multi 0,18 com chicote 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificiais: jerkbaits

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Noite para brincar

“Spinning”
Boas caros amigos e leitores.
Esta jornada passou-se numa noite como tantas outras em que fui sozinho fazer uns lançamentos, enquanto lançava e recuperava na esperança de ser surpreendido por um ataque de um Robalo à amostra, vinham muitas recordações à minha memória de pescarias anteriores que se passaram naquele local…

Não tardou muito até ter um ataque e peixe ferrado, brinquei um pouco com ele e pouco tempo depois estava em seco, fui guarda-lo em local seguro e voltei para continuar onde tinha ferrado o peixe, aos poucos vou-me deslocando para a minha esquerda e passados alguns lançamentos tenho outro peixe na ponta da linha, também se rendeu facilmente e rapidamente lhe joguei a mão. Aproveito para tirar umas fotos com os dois peixes e voltei para a zona de rebentação, mais umas dezenas de lançamentos mas não estava lá mais nenhum e dei por terminada esta 1ª fase.


Rumei à minha mini caravana improvisada onde aproveitei para aquecer uma comida para acalmar a barriga que estava “muita bruta” e deitei-me um pouco para descansar o esqueleto, passadas algumas horas bateram as 3h da manhã e era hora de atacar de novo. Com o frio que estava pensei duas vezes se ia ou ficava dentro do saco cama, mas o subconsciente e a teimosia falam mais alto e quando dei por mim estava a vestir o fato outra vez e lá vou eu falésia abaixo de novo. Desta vez foi em vão, apesar do esforço não tive qualquer toque e regressei mais leve com menos dois vinis que perdi nas pedras.
Aproveitem ao máximo para pescarem quando puderam porque  brevemente “vão-nos cortar outra perna”
Abraço e força aí pessoal.




Material utilizado
Cana:  Cinnetic Crafty Sea bass 2,70m
Carreto:  Cinnetic Cautiva 4500
Linhas: multi 0,18 com chicote 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificiais: Black Minnow 


terça-feira, 13 de janeiro de 2015

À terceira é de vez

“Surfcasting”
Boas amigos!
Já era o 3º dia que saía de casa para ir à pesca, nos dias antes havia quantidades monstruosas de lixo por toda a costa que era impossível pescar, foram dias difíceis a fazer kms e voltar para casa ao final do dia sem peixe e com o isco todo na geleira. Então decidi ir mais longe a uma praia onde já não pescava há muito tempo, cedo me apercebi que o lixo continuava na costa mas já era em menos quantidade. Tinha isco para gastar e por ali fui ficando ao longo do dia, as capturas de peixe sem medida sucediam-se umas atrás das outras até que parei a pesca e fui dormir uma soneca. 


Alguns pescadores que por ali estavam foram abandonando o areal ao longo da tarde, mas eu estava esperançoso com o anoitecer e aguentei-me por lá, o mar já tinha caído um pouco e o lixo quase não incomodava, quando se fez escuro preparei as canas com umas boas iscas e meti-as dentro de água. Não demorou muito a ver uma cana a bater, era um bom Robalo que apareceu para matar o chibo que andava às minhas costas, nova iscada novo lançamento e vou ver a outra cana que tinha a linha literalmente caída aos meus pés, gosto tanto quando isto acontece :) recupero e lá estava o irmão com o anzol bem embuchado. Já estava contente com a pesca que tinha e passado 1h sem sinal de peixe levo uma porrada na cana da direita e a linha afrouxa, era mais um lindo Robalo que lá estava para compor a coisa. Saíram ainda duas bailas pequenas que foram devolvidas e passado 1h mais ou menos dei encerrada a pesca.


Neste dia até houve direito a mesa de apoio...


À terceira foi de vez, é muito gratificante quando damos com uns peixes depois de dias seguidos a “patinar” por aí…
No final da pesca quando ia tirar umas fotos a máquina estava sem bateria “não faz mal tenho ali outra suplente” pensei eu, pois ando sempre com uma bateria suplente para quando isto acontece, mas desta vez correu mal e a bateria suplente tinha ficado em casa no carregador, com a pressa de ir para a pesca nem me lembrei dela….
Não gosto muito das fotos tiradas em casa mas desta vez teve de ser :(
No entanto confesso que dava gosto olhar para o frigorífico :)
Abraço e força aí pessoal.


Material utilizado
Cana:  Cinnetic Cyclone Black 4,25
Carreto:  Cinnetic Cayman Black Evolution 7000
Linhas:  Skyline da Cinnetic 

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Passagem d'ano à Lobo

“Spinning”
Boas pessoal!
Havia alguns anos que pensava numa passagem d’ano a fazer aquilo que mais gosto, pescar…
Já tinha prometido a mim mesmo que se este ano houvesse condições para pescar na passagem de ano, seria o que iria fazer nessa noite. Pensei em convidar alguns amigos, mas sabia que não seria fácil convencer alguém a fazê-lo, ainda por cima com aquele calor esquisito que se fazia sentir naqueles dias, depois de sondar o pessoal o único que teria garra para me acompanhar naquela noite seria o companheiro Dani, mas nem ele alinhou comigo…


Não desisti da ideia e teimoso como sou preparei tudo e lá fui eu, a investida seria ao spinning pois era o que o mar pedia naqueles dias. 




Cheguei ao spot escolhido não se via viva alma, naquele cenário deserto e maravilhoso contemplei o último pôr-do-sol do ano enquanto fumava um cigarrinho ouvia um pisco a cantar algures na falésia e ao mesmo tempo que pensava na vida, as porradas que levamos dela e por vezes ainda nos chateamos com coisas que não o merecem, enfim…


Fez-se noite e fui andando em direcção à zona que tinha em mente, à medida que me aproximava vejo umas luzes “Porra não me digas que tá ali gente à pesca, estes gajos nem na noite da passagem d’ano dão descanso óh pexe” olhei olhei não vi ninguém e aproximei-me para ver o que era aquilo, ao deparar-me com aquele cenário disse cá pra mim:
“Olha afinal isto até na tá a começar mal, empanadilhas, broas, bolo rei, champanhe e passas já tenho!!! Só falta o peixe, venho eu carregado com comida afinal chego aqui já tenho a mesa posta, como é que adivinharam que eu vinha práqui hoje”


Antes de começar a pesca aproveitei para papar uma empanadilha não fosse passar por ali alguma raposa vadia e roubava-me a bucha que o destino me tinha oferecido, aquele recheio de batata-doce devia ter mais um pouco de canela….


Quem vai pó mar avia-se em terra, já dizia a minha avó....


Comecei a lançar aqui e ali a bater toda a zona enquanto a maré enchia, cabeços de areia, caneiros, lajes de pedra, tudo, e peixe nem um toque “Tá a porca ruim” Não podia parar mais de 15 minutos porque o frio tomava conta de mim quase ao ponto de congelar os dedos, parava para comer alguma daquelas coisas doces que deixaram para mim, dava um gole de champanhe fumava um e voltava a fazer mais uma volta ao pesqueiro. Passei a meia-noite a spinnar e uma hora depois dei por terminada a investida sem peixe.

Fui descansar para a carrinha para atacar ao nascer do dia nuns entrilhados de pedra que ficavam mais para sul. Toca o despertador às 6:30 abro o vidro da carrinha e uma brisa de leste quase me congelou o bigode, mais uma vez arranjei coragem e lá fui eu sozinho ainda meio ensonado por ali abaixo, 1º lançamento amostra presa “Tá a porca ruim”

Perdi a amostra faço novo chicote e meto um passeante, amostra que quase nunca uso mas dá jeito quando há muita pedra, faço um dois e ao terceiro lançamento com o passeante já bem perto de mim um torpedo sai disparado fora de agua atacando sem falhar o alvo, foi um ataque tão inesperado que até me assustei : )))))  peixe pesado e lutador vergava a Cinnetic Crafty Sea bass apertei o drag do Cautiva 4500 e obriguei o velhaco a vir na minha direcção porque o pesqueiro tinha pouca agua e muita pedra. Foi um alivio apanhar este peixe, andei por ali mais um pouco e ainda apanhei mais um robalete que foi devolvido, o dia clareou e a agua lusa não me dava pica para continuar…  Ceirão às costas e fui para cima aquecer uma caneca de café para beber com uma empanadilha daquelas que tinham deixado para mim e ver quanto pesava o bicho, marcou 4,060 Kg


Com a brincadeira do blogue já fiz várias amizades com grandes aficionados da pesca na Costa Vicentina tal como eu, capazes de mover montanhas para pescar onde gostam da maneira de que gostam. O João Santana veio de Sines para passar uns dias em Faro e neste dia juntámos-nos alguns para um petisco onde não faltou o “polvo frito à João d’Sines” e os famosos tordos do “mata chibos agora pato bravo”. De bem longe para nos acompanhar neste convívio veio o Carlos de Alvor e o Paulo “PJ” de Silves com a sua nova Crista que levou 2h a espetar com laca hehehehehe

Apesar do que por aí anunciam para nós pescadores lúdicos aproveito para desejar um bom Ano a todos com muita saúde e divirtam-se na pesca com ou sem peixe.


Material utilizado
Cana: Cinnetic Crafty Sea bass 2,70m
Carreto: Cinnetic Cautiva 4500
Linhas: multi 0,18 com chicote 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificial: Passeante